Thursday, April 27, 2017

#DicaPesquisa 101

Resultados e discussão ou análise de dados X Conclusão
Resultados (dados obtidos) e discussão (interpretação e análise dos resultados à luz da teoria de suporte) são geralmente apresentados em uma mesma seção que alguns denominam também de análise de dados.  Na conclusão, se apresenta aquilo que foi aprendido com os resultados, fazendo-se uma síntese do que foi discutido em resposta aos objetivos, perguntas de pesquisa e ou hipóteses, quando for o caso. Poderá ainda falar das limitações da pesquisa e sugerir novas pesquisas.

Verifique sempre se sua instituição tem normas de como organizar seu trabalho.

Tuesday, April 25, 2017

#DicaPesquisa 100

Uma tese ou dissertação é fruto do trabalho do pós-graduando e, como todo trabalho humano, terá aspectos positivos e também imperfeições. Logo cuidado para não atribuir esse produto a Deus, Alá ou outro deus, pois deuses fariam trabalhos perfeitos. Se você quer agradecer ao seu deus, faça isso na sua igreja, na sua mesquita, nas suas orações, mas não misture religião com academia. São departamentos diferentes.

#DicaPesquisa 99


Se você tem alguma bolsa de pesquisa, não se esqueça de colocar um agradecimento a quem te financia nos seus artigos e apresentações em eventos.

Sunday, April 23, 2017

#DicaPesquisa 98



Objetivos X Perguntas de pesquisa
Um problema de pesquisa deve ser formulado com uma pergunta de pesquisa, por exemplo, “Qual é o melhor aplicativo de celular para aprender o idioma x?”. Toda pesquisa deve ter um objetivo geral que traduz aquilo que você pretende alcançar com sua investigação. Já os objetivos específicos detalham o que você vai fazer para atingir esse objetivo. Por exemplo, um projeto pode ter como objetivo geral “Avaliar aplicativos de celular para a aprendizagem de uma determinada língua”. Os específicos podem ser: catalogar os aplicativos/ descrever cada aplicativo/comparar os aplicativos, etc. A diferença básica entre objetivos específicos e perguntas de pesquisa é que os primeiros são escritos na afirmativa e os últimos na interrogativa. Assim os objetivos acima seriam reescritos como: Quais são os aplicativos para a aprendizagem do idioma X? Quais são as características desses aplicativos? Quais são as semelhanças e diferenças entre os aplicativos para a aprendizagem do idioma X? Essas perguntas não são elementos obrigatórios, mas podem ser úteis para conduzir o raciocínio do pesquisador.

#DicaPesquisa 97



Se você é editor de uma revista que faz números temáticos, anuncie os temas com bastante antecedência para conseguir a submissão de bons textos.

Saturday, April 22, 2017

#DicaPesquisa 96



Os e-mails padrão do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas (SEER) sempre me incomodam. Eles podem e devem, em minha opinião, ser mudados. Os textos que são gerados pelo sistema invertem os papeis de forma que o parecerista é quem agradece pelo serviço prestado. Quem deve agradecer é o editor que solicita o serviço e não quem faz o serviço gratuito. Eu sempre retiro aquela parte que diz “agradeço lembrar-se de mim...” ou “agradeço a oportunidade”. É uma simples questão de pragmática. Quando se faz um favor, quem agradece é quem recebe o favor.

Friday, April 21, 2017

#DicaPesquisa 95



Se você é editor de uma revista e vive recorrendo a pareceristas ad hoc*, sugiro que amplie o conselho editorial.  Não é justo que pareceristas trabalhem regularmente para o periódico sem ter seu nome incluído na lista de pareceristas. Durante anos, fui parecerista de uma revista sem saber que meu status era de ad hoc. Só descobri quando me enviaram um atestado. Daí para frente, não colaborei mais com aquele periódico, pois quem colabora regularmente não deveria ser considerado ad hoc. Entendo que só se deve recorrer a pareceristas ad hoc quando o tema for muito específico e não houver ninguém que, realmente, possa fazer o parecer sobre aquele tema.

*Ad hoc significa “para este propósito”